Deus mora no Sol.

Dia 09 de Outubro de 2010

“O  inferno real é a vida que não deu certo.”

———————————————————

Pensei em fazer poema, mas não me veio inspiração.
Pensei em escrever uma canção, mas a melodia não chegou.
Pensei até que um livro resolveria…mas seria necessário mais que uma trilogia.

Quem disser que almas gêmeas são histórias belas para encantar corações, é triste a ponto de não saber o que é amor;

O amor não é necessariamente aquele presente entre homem e mulher, aquele que define relações carnais, aquele que garante a perpetuação da espécie.

Amor é tudo aquilo que permeia a existência humana. Sem amor não estaríamos por aqui. E, ainda assim, não sei bem o que é o amor. Só sei dizer que é algo maior que todos nós juntos e que, mesmo tão grande, alguns escolhidos conseguem ter dentro de si. É simplesmente a confusão que permite a harmonia no mundo, o equilíbrio entre todos os elementos. É o elo que mantém tudo junto, a pedra angular.

Muito tempo atrás discutira-se sobre o centro do universo. Uma teoria dizia sobre o geocentrismo, a qual dizia que a terra é o centro. Outra, que é a que está persistindo desde séculos, diz sobre o héliocentrismo, fala que o sol é o centro do universo.

Em uma aula de física, alguns dias atrás, o professor disse que é comprovado que existe um ponto de atração, ao redor do qual está tudo o que existe e que, coincidentemente, está muito perto ou no mesmo lugar do sol, comprovando o a teoria do héliocentrismo.

Entretanto tenho que fustigar essa teoria, para abrir caminho para a minha. Como disse mais acima, o amor é a pedra angular de tudo. Sendo este o sentimento mais forte conhecido em toda a história da existência humana, por que não ser este o centro do universo?  Até pode ser que ciência e sentimentos não ocupem o mesmo lugar. Sou uma pessoa bastante racional para acreditar nisso.

Acontece que sou mais humana e, ainda por cima, poetisa o bastante para acreditar que o amor é o centro do universo. Para acreditar que este ponto, sobre o qual o sol se encontra, é a origem e a concentração maior do amor, que de tão forte se apresenta fisicamente. E, para quem acredita na existência de Deus, não sendo particularmente meu caso, talvez seja este a verdadeira localização Dele.

————————

Dia 3 de Agosto de 2011

Resolvi publicar o último rascunho salvo no meu blog. Depois de tanto tempo sem sequer visitar minha conta, percebi que em um momento de inspiração consegui escrever coisas que até fazem sentido…

Infelizmente a minha inspiração acabou quando comecei a falar de Deus, este Ser ainda tão misterioso para nós, meros humanos.

Desde meus últimos posts, aconteceram muitas coisas, das quais ainda pretendo falar por aqui. Lembro de ter agradecido a quem ainda me visita, mesmo depois de tanto tempo sem postar. Reforço o agradecimento, pois ainda existem leitores persistentes.

Bem, logo precisarei atender um chamado veemente de minha presença. Isso explicarei em algum próximo post.

Beiojos de Bolo de Banana com Pistache,

Theo Casanova**

Anúncios

Para uma amiga…

03/08/2011

Nem mesmo sei se irá ler.

Faz tanto tempo que não nos vemos, que parece que nunca existiu sequer afeto entre nós. Hoje recuperei parte do que perdi ou que joguei fora.

Antes de nos separarmos, iniciou-se em mim um pequeno processo de raiva. Até alguns minutos eu jurava ter raiva de você.

Foi quando resolvi olhar novamente o meu blog e dar uma passada no seu que isso tornou-se claro. Minha vida mudara e eu tinha raiva de ter que passar por algo tão difícil. De um jeito tão abrupto minha cabeça e meu coração cortou laços antigos para dar lugar à novos.

E então, lendo o post de um determinado dia, um laço voltou a se formar, forte como à tempos não o sentia. Como eu queria estar com você para simplesmente te dar um forte e longo abraço, consolando ao menos uma pequena parcela da dor que estava sentindo. Mas não estava contigo. Me doeu saber disso e percebi que me faz falta.

Falta as tuas bobagens, teus papos pornográficos, as teorias que formulávamos, teu riso incomum,  tuas manias de me abraçar e mecher no meu cabelo…enfim, coisas de juventude que perdi quando, tão cedo e de repente, tive de assumir responsabilidades e me tornar adulta.

Sinto tua falta. E sinto pelo que teve de passar.

– – – – – – – – –

104304445

Saudações,

Não sei por qual motivo ainda escrevo no blog. Na verdade, não consigo me desfazer dele.

Hoje não estou muito bem. Sabem quando você fica com vontade de chorar, mas não sabe realmente o que aconteceu? Então, é isso…

Não tenho muito o que falar aqui hoje…quer dizer, até tenho o que falar, mas não estou bem, como já disse, e não estou á fim de muito papo.

Eu queria mesmo é ter escrito um outro tipo de texto, mas não me veio a ideia inicial.

Bem, termino por aqui…

Beiojos de torta de maçã,

Theo Casanova**

I Don’t Love You

Saudações,

pois é, não estou mais comparecendo ao blog…e estou realmente triste comigo por isso.

No último post eu disse que não havia músicas do My Chemical Romance por aqui…então, hoje vou fazer um post com uma música que adoro deles. Ok, eu adoro todas as músicas deles…    –‘

E a música é…I Don’t Love You!!!! (é óbvio… já estava no título do post…!)

 

 

I Don’t Love You

Well when you go

So never think I’ll make you try to stay

And maybe when you get back

I’ll be off to find another way

And after all this time that you still owe

You’re still the good-for-nothing I don’t know

So take your gloves and get out

Better get out

While you can

When you go

Would you even turn to say

”I don’t love you

Like I did

Yesterday”

Sometimes I cry so hard from pleading

So sick and tired of all the needless beating

But baby when they knock you

Down and out

It’s where you oughta stay

And after all the blood that you still owe

Another dollar’s just another blow

So fix your eyes and get up

Better get up

While you can

(Ohhhhhhhh)

When you go

Would you even turn to say

”I don’t love you

Like I did

Yesterday”

(Well c’mon, c’mon!)

When you go

Would you have the guts to say

”I don’t love you

Like I loved you

Yester… day, hey, hey, ohhhhhh.

“I don’t love you

Like I do yester…

Say, hey, hey”

“I don’t love you

Like I loved you

Yesterday.”

Eu Não Te Amo

Bem, quando você partir

Não pense que vou tentar fazê-la ficar

E talvez quando você voltar

Eu terei saído para encontrar outro caminho

Afinal, depois de todo esse tempo que me tomou,

Você ainda é essa inútil que eu nem conheço

Então aceite o desafio e vá embora

É melhor ir embora

Enquanto você pode

Quando você partir

Você ainda voltará para dizer?

“Eu não te amo

Como amava

ontem”

Às vezes eu choro tanto por implorar

Tão doente e cansado de todos esses batimentos desnecessários

Mas, meu amor, quando te derrubarem

No chão e nocauteada

É lá que você deve permanecer

E depois de todo o sangue que me tomou,

Um dólar a mais é só outro golpe.

Então dê um jeito em seus olhos e levante-se

É melhor se levantar

Enquanto você pode

Ooooooh!

Quando você partir

Você ainda voltará para dizer?

“Eu não te amo

Como amava

ontem”

Ora, vamos lá, vamos lá!

Quando você partir

Você terá coragem pra dizer?

“Eu não te amo

Como eu amei você

ontem” (3x)

“Eu não amo você

Como eu amei você

Dizer,hey.hey”

“Eu não amo você

Como eu amei você

ontem.”

 

Ahhhh, desculpe…ficou meio grande, como sempre…é que não tenho vontade de achar alguma coisa neste programa aqui para arrumar o layout do post.

Enfim, vou parar por aqui…mesmo por que não tenho o que falar.   ¬¬”

Irei-me indo por ai!

Beiojos de flã de café e baunilha,

Theo Casanova**

Músicaaa

103194709

Saudações,

sim, fazem séculos que não posto por aqui! Mas voltei, pois não consigo deixar minha casa. Mesmo por que já reclamaram de não ter passado mais por aqui…

Irei falar sobre música então…Paul McCartney está no Brasill!

Ahhhhhhhhhhhhhhhhh…!

E nem vou vê-lo…ninguém vai me levar!      .-.

Estava vendo agora a pouco o vídeo do novo single do My Chemical Romance…ahhh, o Ge Way MORREEE…chorei!      *snif*      (bem claro que é no vídeo, né??!)

Ahhh, adorooo músicaa!            Mas nem estou com pique para escrever sobre…

Estava olhando os posts antigos…não tem NENHUMA música do MCR aqui!!!

Como será que fui capaz de fazer isso???!   HAINNN?

Bem, meu próximo post então vai ser esse então…música do My Chemicalll!!

Bem, vou me indo-me agora!

Beiojos de mamão papaya com morango,

Theo Casanova**

P.S.: Sim, eu adorei essa foto! Ahhh…ehuehueheuheueh

O Ínicio

103254961

Estive muito tempo fora. Não literalmente. Estava mesmo é com uma crise de criatividade. Acho que em virtude das coisas que aconteceram.

Não queria postar algo antes de responder um post da Jo e, também, não tinha ideia para fazer a réplica. Talvez agora esteja um pouco melhor. E, como eu desejava, vou responder.

Soube que pensava que te ignorava. Foi minha estratégia durante dois dias para acabar com a mágoa. Mas foi um erro meu pensar que você iria encarar de outra forma a dita cuja da questão. Eu não deveria achar que deverias ser adulta frente à isso quando és adolescente. Entretando não guardo rancor por muito tempo, nem com inimigos, quanto mais com você. Simplesmente sou incapaz. E seria imaturidade de minha parte continuar com essa história. Bem, peço que me perdoe. Acontece que, às vezes, a adolescência me influencia de uma forma que passo a magoar as pessoas. Estou mesmo arrependida disto.

Quero que me perdoe também pelas vezes que não agradeci sua preocupação, a vontade que tinha de me alegrar. Se não falei, se não confiei…bem, foi burrice minha.

Desculpe por tudo. Sei que não posso expressar tão bem quanto você tudo o que sinto, em tão poucas palavras. E ainda seria incapaz – talvez por covardia – de te dizer tudo isso. É que te amo e tenho medo de te decepcionar. E, quando isso acontece, me odeio tanto que a única maneira de enfrentar isso é te ignorar. Não é justo e só prova minha covardia. Não queria me mostrar fraca, por isso não disse nada. Ainda assim, só com você consegui me abri de uma forma que talvez não consiga mais. Ou sim. Como você disse, nenhuma de nós duas sabe do futuro. Só sei o que ficou, o que passamos, de bom ou de ruim. E, sim, você me conhece melhor do eu poderia me conhecer. Cara, nem minha mãe me conhece assim! Isso não é estranho… ¬¬’’

Você me protege ao mesmo tempo que tento te proteger (ultimamente quero te proteger de mim), e isso se torna um ciclo vicioso. Não que seja ruim. Mas, de vez em quando, é exagero. Você peca por excesso. Comigo são os extremos: ora excesso, ora falta. Não tenho como evitar isso. Sei que com tudo isso que estou escrevendo vou provocar ciúmes, por que não escrevo o mesmo, por que não é igual, e você é apenas minha amiga.

Bem, você não é apenas minha amiga. É minha melhor amiga, a irmã que nunca tive, quem me alegra quando isto parece impossível, quem me acompanhou em praticamente todos os momentos difíceis e ruins de minha vida, quase desde o ínicio.

Pena que vai mudar. E, aliás, não quero ser seu desfecho, pois você nunca será o meu. Talvez não nos encontremos mais e, mesmo longe, você sempre estará comigo. Pois você foi meu início. Onde, quem sabe, começou minha vida. Me acompanhou desde lá e não quero que acabe assim, nem nunca. Pois agora tenho um dos momentos mais importantes da minha vida para enfrentar (um outro início) e você sempre soube da minha vontade. Eu quero que você esteja do meu lado, da mesma forma que pretendo estar lá quando acontecer para você. Prometemos que isso aconteceria, não foi? Vamos cumprir!Desculpe por deixar com você um peso maior de que poderia aguentar.

Eu te amo por ser quem você é: o meu início. Não vai mudar…

Help!

Saudações,

Bem, nem tenho tempo para postar algo decente…mas acontece que amanhã, dia 09 de Outubro, John Lennon faria 70 anos! Acho que não posso deixar passar…e, para isso, resolvi fazer uma edição musical. 

Como, por um lapso de minha parte, ainda não coloquei a música Help! por aqui, é esta que vou colocar…quer dizer, acho que não coloquei…        =/

Depois olho…e mesmo que tenha colocado, não vou tirar esta edição…    hehe

Aíí está… (depois vejo outro vídeo e a tradução da música, viu?!!)

 

Help!

 

Help, I need somebody

Help, not just anybody

Help, you know, I need someone

Help

(When)

When I was younger, so much younger than today (I never needed)

I never needed anybody’s help in any way (now)

But now these days are gone, I’m not so self assured (and now I

find)

Now I find, I’ve changed my mind, I’ve opened up the doors

Help me if you can, I’m feeling down

And I do appreciate you being ‘round

Help me get my feet back on the ground

Won’t you, please, please help me?

(Now)

And now my life has changed in, oh, so many ways (my

independence)

My independence seems to vanish in the haze (but)

But every now and then I feel so insecure (I know that I)

I know that I just need you like I’ve never done before

Help me if you can, I’m feeling down

And I do appreciate you being ‘round

Help me get my feet back on the ground

Won’t you, please, please help me?

When I was younger, so much younger than today

I never needed anybody’s help in any way (now)

But now these days are gone, I’m not so self assured (and now I

find)

Now I find, I’ve changed my mind, I’ve opened up the doors

Help me if you can, I’m feeling down

And I do appreciate you being ‘round

Help me get my feet back on the ground

Won’t you, please, please help me?

Help me, help me

 

Vou indo, ok?

Beiojos de Sonho de Valsa,

Theo Casanova**